Eu odeio sexo anal


05-03-2012 14:25

Odeio sexo anal, mas é impressionante a tara dos homens por isso. Quando faço, me sinto mal, usada, pois não sinto nada. Se não faço, fico insegura, acho que ele vai procurar com outra. Me ajude com esse dilema! Como fazer isso ser mais prazeroso? Ou deixo pra lá?


Nem todas as mulheres curtem o sexo anal e para elas a ideia pode estar ligada a um misto de sentimentos de repulsa e tesão. A repulsa por entendê-lo como um ato de submissão; algo anormal e perverso no sentido moral ou religioso; pelo medo da dor ou de causar danos ao organismo - alargamento, perda do controle da musculatura anal e surgimento de hemorróidas – que são infundados diante de certos cuidados. O tesão surge movido pela fantasia de entrega sem reservas, para satisfazer o parceiro e pelo desejo de experimentar um outro tipo prazer, que nem sempre ou nunca algumas têm gerando grande frustração.

Para o homem o prazer encontrado nessa variação sexual é fruto das suas fantasias de conquista, domínio, poder e pela ótima estimulação por ser o ânus um local mais apertado.

Fazer sexo anal para agradar ou evitar que o parceiro se satisfaça com outra pode dar origem a uma resistência inconsciente e pode resultar em contrações da musculatura anal, dificultando a penetração e provocando as dores.

Para quem vai iniciar, alguns cuidados podem ser tomados na tentativa de tornar o sexo prazeroso e sem riscos:


1) evacuar antes previne que as fezes surjam durante a prática, evitando uma situação constrangedora;


2) a iniciação deve ser devagar, gradativa e com atenção para a intensidade dos movimentos durante a penetração;

3) ele deve lambuzar o dedo indicador com o gel lubrificante à base de água, fazer movimentos circulares ao redor do ânus e introduzir devagar o dedo para estimular, dessensibilizar o local até que ela se acostume ou perca o medo;

4) lubrificar bem o pênis com o gel e introduzir aos poucos assim que ela manifeste segurança e pronta para experimentar. Às vezes é preciso algumas transas para a introdução total, mas se houver resistência esqueça e busque outra prática;

5) para facilitar o prazer estimular o clitóris durante a penetração;

6) nunca praticar o sexo vaginal após o anal sem trocar a camisinha ou higienizar o pênis para evitar a transmissão de bactérias. O mesmo risco ocorre no contato da língua ou dos lábios no ânus;

7) ele deve urinar após a transa para limpar a uretra e ela higienizar bem o local e

8) a camisinha deve ser usada se não existir uma fidelidade sexual.


Cara leitora, se você já seguiu essas dicas e o sexo anal não é a sua praia, tenha uma conversa franca com seu parceiro sobre a inviabilidade de ter o seu prazer sexual dessa maneira. A insistência causa desconforto, raiva, evitação e pode levar ao distanciamento. Descubra outras formas de satisfação, afinal a boa transa e o prazer intenso não são resultados de uma única prática e o sexo só será ótimo se for prazeroso para os dois.

 

 

 

 

 

 

 

 

© 2014 Fatima Protti. Todos os direitos reservados.