Fantasias Sexuais


14-10-2011 20:02

Sete erros mais comuns na realização de fantasias sexuais

Fátima Protti fala dos desejos frequentes e como lidar com eles sem ameaçar o relacionamento
26/09/2011

É cada vez mais frequente relatos de casais que desejam realizar suas fantasias sexuais. Expô-las para o outro, no entanto, nem sempre é fácil, pois existe o medo de uma reação negativa. Fruto das nossas experiências de vida, as fantasias são importantes para o desenvolvimento pessoal e psicosexual.

Muitos casais sentem a necessidade de quebrar a rotina sexual com o uso de fantasias, mas nem sempre encontram um terreno propício para expressá-las. Geralmente, a procura parte do homem, que se sente mais à vontade para comunicar essa vontade. Já a mulher tem o receio de um julgamento negativo, que é formado a partir de seus próprios preconceitos e tabus.

Certas fantasias deixam algumas pessoas inseguras, pois elas podem entender o pedido como uma insatisfação sexual do(a) parceiro(a) ou perda de interesse. Em geral, essas distorções surgem da falta de comunicação ou confiança entre os pares.
A realização das fantasias tem como objetivo proporcionar maior intimidade, comunicação e reavaliação das necessidades sexuais, e podem ser variadas: representação de um personagem (bombeiro, policial, massagista), transas em lugares inusitados, prática de swing (troca de casais) e "ménage à trois" (sexo à três).

A exposição de uma fantasia é marcada por certa tensão, portanto a escolha do momento é importante, melhor conversar sobre isso em situações de descontração e relaxamento. Instigue a curiosidade e vá revelando os seus desejos aos poucos. Dê tempo para ele(ela) se situar, nada deve ser resolvido numa única conversa. E se optarem por fantasias que envolvam terceiros, é importante que os dois participem da escolha e estabeleçam algumas regras. Caso ele(a) recuse, não insista e deixe amadurecer a ideia.
Selecionei sete erros mais comuns na realização de fantasias sexuais:

Erro1: Falta de flexibilidade &8232;É preciso ser flexível para fazer ajustes na fantasia em função dos limites do outro. Os dois precisam curtir e aproveitar o momento.

Erro 2: Inadequação à realidade&8232; Muitas vezes a reavaliação da fantasia é necessária porque nem sempre ela cabe na realidade. Transar a três, com o chefe no meio, pode causar muita confusão na vida profissional, por exemplo.

Erro 3: Querer realizar tudo &8232;É bacana colocar as fantasias em prática, mas nem todas precisam ser realizadas. Aquelas que ameaçam a união devem ser repensadas: vale a pena?

&8232;&8232;Erro 4: Não ouvir o outro&8232; Não adianta só impor as próprias vontades. A abertura para ouvir os desejos e as necessidades precisa ser mútua.

Erro 5: Impor fantasias &8232;Jamais imponha um desejo, participe da dinâmica e envolva o outro sem chantagens sentimentais e cobranças.

Erro 6: Participar só pra agradar &8232;Quem faz só para agradar ou com medo de perder o(a) parceiro(a) fatalmente se sentirá um objeto sexual. Não aceite realizar uma fantasia somente por esse motivo, o preço pode ser alto.

Erro 7: Envolver amigos &8232;Evite propor fantasias com amigos – o risco de envolvimento sentimental é maior e isso pode acabar com o relacionamento ou numa tremenda confusão.&8232;

Publicado no site: www.delas.ig.com.br/colunistas/prazeresexo

© 2014 Fatima Protti. Todos os direitos reservados.